7/4/2016 - Dia Mundial da Saúde 2016

Todos os anos o DIA MUNDIAL DA SAÚDE é comemorado em 07 de abril e a cada ano a OMS –Organização Mundial da Saúde, juntamente com outras organizações internacionais escolhem um tema, uma área considerada importante, para que a população de todos os países possa ser alertada sobre os perigos e riscos de algumas doenças consideradas graves e que devem merecer uma atenção especial e redobrada.
Neste ano de 2016, a OMS em parceria com a Federação Internacional de Diabetes resolveram voltar a atenção para esta doença que a cada ano é responsável por 14,5% do total de todas as mortes que ocorrem no mundo. Conforme o Atlas do Diabetes, a Federação Internacional de Diabetes, em 2015 aproximadamente cinco milhões de pessoas entre 20 e 79 anos foram a óbito devido ao diabetes, muito mais do que todas as guerras, conflitos armados, HIV/AIDS e diversas outras doenças juntas. Mesmo assim, a grande maioria da população não volta sua atenção e nem toma os cuidados necessários para prevenir e combater esta terrível doença.
No mundo todo em 2015 aproximadamente 415 milhões de pessoas foram diagnosticadas com diabetes tipos um ou dois e as previsões indicam que em 2030 este número poderá atingir mais de 640 milhões de pessoas, sendo que 51.9% constituídos por pessoas do sexo masculino e 48,1% do sexo feminino. Todavia, como um dos fatores que favorecem o surgimento do diabetes é a obesidade, outra doença graves na atualidade e conforme estudos recentes indicam que as mulheres aos poucos vão suplantando os homens tanto no que concerne a obesidade quanto ao diabetes isto passa a exigir um cuidado maior por parte das políticas públicas de saúde.
O diabetes, tanto o tipo 1 quanto e principalmente o tipo dois acarretam sérias consequências para as pessoas que são diagnosticadas com esta doença quanto seus familiares e o próprio país, tendo em vista que é uma doença crônica e que tem como uma de suas principais causas hábitos alimentares errados e estilo de vida maléfico, muitas vezes arraigados culturalmente difíceis de serem alterados.
Como é uma doença silenciosa, com poucos sintomas, calcula-se que o número real da incidência da doença á muito maior do que as estatísticas oficias indicam, pelo menos 40% a mais, principalmente nos países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, onde as pessoas não têm acesso a serviços de saúde de qualidade ou sequer costumam realizar exames preventivos contra esta e tantas outras doenças crônicas, como câncer, as doenças cardiovasculares e os vários tipos de demência.
Em termos mundiais os custos/gastos com a prevenção e o tratamento do diabetes representam 12% do custo total com saúde, sendo que em alguns países este custo pode chegar até a 20%, indicando a gravidade e as consequências da doença.
O Brasil é o quarto país em número de pessoas com diabetes e o crescimento da doença é em torno de 3% a 3,5% ao ano. Dados do Atlas internacional de diabetes indicam que no Brasil em 2015 existiam 14,3 milhões de pessoas com a doença e pelo menos dez milhões com pré-diabetes, demonstrando o desafio que esta doença representa para a política nacional de saúde, tanto o SUS quanto os planos de saúde e também para as famílias que precisam custear diretamente o tratamento da doença. Se a tendência do crescimento da doença não for alterado, as projeções indicam que em 20130 o Brasil deverá registrar mais de 22,5 milhões de pessoas com diabetes e pelo menos 18 milhões com pré-diabéticos, um dos maiores desafios para um Sistema público de saúde que já esta no maior caos , a beira da falência.
O Brasil é o quinto pais que mais gasta com a prevenção e tratamento do diabetes, com um custo de aproximadamente R$ 22 bilhões de reais por ano, mas este montante, investido pelos poderes públicos está muito distante das necessidades para que esta doença seja de fato combatida, desde as medidas preventivas, diagnósticos apropriados e o tratamento necessário.
Enfim, neste DIA MUDIAL DA SAÚDE, tanto os profissionais da área quanto a população em geral devem refletir um pouco mais em torno desta doença que tem passado desapercebida por milhões de brasileiros e que tantas vidas tem ceifado de forma desnecessária e precocemente.
DIABETES não é brincadeira, é uma doença perigosa e insidiosa que provoca muitas consequências, sofrimento e, inclusive, a morte. Estudos indicam que em torno de 68% das pessoas acometidas por diabetes acabam vindo a óbito decorrente de infarto ou outras doenças cardiovasculares.
O Diabetes é uma doença muito mais grave e que atinge muito mais gente do que a zica, a dengue, os homicídios e tantas outras doenças de massa que tanta gente fica apavorada. PENSE NISSO, faça seu diagnóstico, procure orientação professional adequada e não brinque com a vida, este é o bem mais precioso que voce pode ter, nada é mais importante do que a saúde!

FONTE: Juacy da Silva - professor universitário, titular e aposentado UFMT, mestre em sociologia, articulista e colaborador de sites, blogs e outros veículos de comunicação
professor.juacy@yahoo.com.br
www.professorjuacy.blogspot.com
Twitter@profjuacy

Xanxerê–SC
Rua Victor Konder, 1005, Sala 204, Edifício Comercial Chaplin  – Centro
Fone: (49) 3433-1385 | CEP: 89820-000


Porto Velho–RO

Av. Carlos Gomes, 1056 – Centro
Fone: (69) 3043-0006 | CEP: 76801-124

Desenvolvido por Ipse, 2012. Todos os direitos reservados.